Olha só!, é um blog olho no olho, quero dizer, palavra no ouvido, grito no espaço, segredo e colapso público. É pra conversar um pouco pois é conversando que a gente se entende. Um pouco. Em tempo: todas as fotografias são do mesmo autor dos textos.
Quarta, 29 de junho de 2011
REVELAÇÃO

 

Eu sei, sim

Que o amor pode

Ser rude

Ou um animal doméstico

E que é um alimento

Ou simples

Cosmético

Eu sei que amor

Pode ser

O que nutre

Ou mesmo vírus

Infecto

Eu sei

Que o amor

É um abutre

Que rapina os seus

próprios restos

Mas também

Sei de uma luz

Que calcina

O que há de nefasto

Afasta qualquer rastro

E ilumina

Àqueles que elege

Sem castro nem míngua

Sem sina nem lastro

O amor simplesmente

Se entrega

A quem o releve. 

 

marco/27.06.2011.

Segunda, 27 de junho de 2011
LÁBIA

 

Se você acredita em mágica, quebranto ou amor à primeira vista, você está certo. Mas se você acha que isto vai lhe salvar a vida, você está sem camelo ou cantil no meio de um deserto. Isso porque o feitiço é coisa sutil, a dúvida é o caminho do meio e terra à vista é só mais um descobrimento. E não misture sutil com pueril, meio com entre, descobrimento com revelação. Não, não é tão simples assim o que deveras poderia ser.

Se você crê em mudanças de estado, não do Rio para a Bahia mas do gelo para a água e da água para o ar, então você está certo e já é um ótimo princípio. Mas se você tende a ver tudo, de um momento para o outro, transformado da água para o vinho, da fome para o fastio, do nada para o infinito, você está sem rede e sem anzol em um rio que daqui a pouco nem vai dar mais pé, dada a próxima maré, dadas as pororocas que vão te envolver e estontear.

Se você se fia em destino, se guia por profecias, aposta em almas gêmeas, tudo bem, é uma escolha que vai ficar aos desígnios e possibilidades, nuvens no ar e pedras no caminho. Você não está certo nem errado, somente um sujeito sujeito ao bom ou mal bocado, aos vinhos e vinagres, aos trunfos ou xeques mate que surgirem dos baralhos e tabuleiros, aos trancos e barrancos que te segurem ou empurrem acima do abismo ou abaixo no desfiladeiro.

Se você ama de verdade, com a consumição de quem se dedica, com a alegria de quem se doa da forma mais saudável e mais rica, se você se dá de maneira franca e límpida, de um jeito que seus poros suam um teor de prazer mas também vitaminas, então não se preocupe, siga em frente a sua vida.

Se você acredita em coisas drásticas, saiba que não há causa mais inesperada que o amor, fruto absoluto e senhor de cada uma de nossas próprias vidas. 

 

marco/27.06.2011.

Segunda, 27 de junho de 2011
MÚLTIPLA

 

Te amo

como planta nova

que reconhece seu verde

e quer mais crescer

e ir para o ar

seguir sem parar

no ritmo de respirar

até quando

a vida me consentir

Te amo

Do topo da última

Mais alta folha

Até a mais funda

Raiz e semente

Te amo

Porque você em mim

É píncaro e nascente

Porque sou em você

O crédulo e o descrente

Porque somos nós

O sim novamente

Dois seres cansados

Dessas rimas recorrentes

Te amo

Feito um louco

Que sabe, a sua sanidade

É única e te entrega a chave

Da última porta

Que vai dar

Num lugar

Que guardei pra te revelar:

Uma varanda com luar

E plantas e águas

E boas comidas de bons paladares

E iluminuras e brisas

E tons de tinturas

E meu corpo entregue

À vida que segue

E meu sonho inteiro

Vibrando perfeito

Toda minha vida

Só à tua espera

Desperta

Em cada célula

Te amo porque

Você

É única

Minha ama

E súdita

 

marco/26.06.2011.

Páginas
1 2 3 4 Próxima >  Última >>