Olha só!, é um blog olho no olho, quero dizer, palavra no ouvido, grito no espaço, segredo e colapso público. É pra conversar um pouco pois é conversando que a gente se entende. Um pouco. Em tempo: todas as fotografias são do mesmo autor dos textos.
Terça, 11 de dezembro de 2012
CARNAVAL

 

o amor não é divino. é coisa de gentes. ingrediente vezes demoradamente cálido, outras de rápido destino, amaro adstringente, doce unguento e salobro vinho, de rara fórmula biológica, física e química.

o amor é abstrato. o concreto é o que os humanos fazem dele. o amor é um fluxo romântico quântico que no cotidiano pode se tornar exasperadamente imóvel, exageradamente furioso e ignóbil.
o amor não é fauna ou flora, não é coisa de bichos e plantas. é vício explícito do bicho homem, cheio de ternura e aspereza, prenhe de paixão e egoísmo.
o amor não é espírito. é de nossos corpo e mente: o que o corpo mente, o que a mente valida, o que a mente mente, o que o corpo sacramenta.
o amor é fogo e gelo, audácia e medo, construção e desmantelo, um samba-enredo que canta e samba sua própria glória e desespero e agonia.
09.12.2012.
itaipuaçú.
maricá.

Terça, 11 de dezembro de 2012
COISA À TOA, COISA TODA

 

Minha vontade agora e aqui é te alisar a pele e os cabelos e te tocar e pegar minhas mãos com as suas, conjuntas, e te beijar as pontas dos dedos, e os lábios, é óbvio, e ficar bem junto e calado, mesmo sabendo que somos dois seres falantes e animados, ficar uns momentos em conjunção quieta, até a saudade dar trégua, até a gente de novo se acostumar com a gente.

Minha vontade, quase sempre, independe de mim, me é atroz, me liberta ao mesmo tempo que me subjuga. Mas quando a direção é você essa voluntariedade se espuma como ondas de mar na areia, me faz uma fábula de eu ser um pescador sonhador e você uma sereia que me escolheu.

Minha vontade, imediata, seria e é, só carinho e afeição e deslumbramento meu, frente a você; o tudo que eu já sei, o todo que você já sabe, é como se desses nossos corpos houvesse um desmembramento.
Eu sei que te amo, o que eu sinto em te amar é mais que um único sentimento, é um leque, um arco-íris, é um amplo de sensações de gostos e plantas e odores e bichos e sonhos e práticas e estigmas e desígnios e salivas e lábias, metros de palavras.
Minha vontade é estar e ficar com você, dois humanos desfrutando do amor a sua glória.
02.12.2012.
Domingo, 2 de dezembro de2012
CARTA ABERTA

 

Para sempre necessito do amor. Às vezes preciso de uma amante, às vezes careço de um amigo. De alguém que telefone e ao me encontrar em casa, me pergunte como vai a solidão e se, por acaso, quero companhia. Às vezes seria ótima uma proposta da qual eu não declinaria. Para sempre necessária uma correspondência, o amor correspondido. 

25.11.2012.

 

Páginas
<< Início  < Anterior 1 2 3 4 5 Próxima >  Última >>