Olha só!, é um blog olho no olho, quero dizer, palavra no ouvido, grito no espaço, segredo e colapso público. É pra conversar um pouco pois é conversando que a gente se entende. Um pouco. Em tempo: todas as fotografias são do mesmo autor dos textos.
Sexta, 29 de março de 2013
SALVADORA




a cidade
por onde caminhei
pelos últimos tantos anos
não se despede de mim

pelo contrário
me atrai
me faz luminosos dias azuis e
noites plenas de luas cheias
e céus com desenhos de nuvens
para as minhas fotografias

e traz os amigos
e os violões e canções
me seduz mais uma vez
como sempre fez

esta cidade
que me abrigou sem querer
mas me quis
e me fez menos sofrer
que ser feliz

que me ungiu de dendê
e de água e leite de côco
e me uniu ao amor
e me ensinou ainda bem mais
o que é o total do amor imenso

esta cidade
que me untou
com sotaque e molejo raros
com outros sambas
com outras rodas
e jogos de cintura
e me incitando mais mistura
pôs dentro de mim o que sou

esta cidade
velha e sempre nova
para mim hoje é história
e nova trova

mas não se despede de mim
minha cidade salvadora
que eu chamo no feminino
porque sei que o quanto a amo
ela assim também me adora


29.03.2013.

Quinta, 21 de março de 2013
SEM HORA



te desejo como amora

e o suco do ensejo

não é somente o fruto do que vejo

mas muito além dessa brincadeira

de palavras e soantes e rimas

te desejo como íntima

nem só como mulher

mas como pessoa minha

 

te desejo no reverso

da palavra amora

que é: aroma

e em vez de meu desejo

ser comer

talvez seja cheirar

ou ambos os dois sentidos

seriam e serão

apetitosamente reunidos

em só uma digestão

 

te desejo agora

e sempre

mas às vezes a gente

se demora a se ver de frente

pelo menos

para o meu gosto

para o meu rosto

no qual há uma boca

e uns olhos e umas peles

que te querem

beijar e roçar e mostrar

o que sentem

 

te quero amora

mas também te quero

jaca e manga e ata e

abiu e serigüela e kiuí

e tangerina e banana e melão

e melancia e pitomba e jamelão

e abacate e fruta pão

 

te quero saborosa

como uma palavra nova

que à toda hora

se pronunciasse

em minha boca

18.01.2013.

Terça, 5 de março de 2013
TE AMOS



por certo, a única coisa de que nunca vou me arrepender: ter amado muito.

mulheres, mares, lugares, álcoois e tabacos, naturezas de folhas e luzes, mulheres, canções, poesia, fotografias, mulheres e luas, sóis e mulheres.

de certo é mister amar tanto a morte como não tanto à vida, já que uma é mistério e outra é matéria já desenvolvida.

amo mulheres porque uma nilma já me deu à luz, e outras, também, me dão a vida.

amar mulheres é uma ambição suicida. 
 

 

05.03.2013.

Páginas
1 2 Próxima >  Última >>