Olha só!, é um blog olho no olho, quero dizer, palavra no ouvido, grito no espaço, segredo e colapso público. É pra conversar um pouco pois é conversando que a gente se entende. Um pouco. Em tempo: todas as fotografias são do mesmo autor dos textos.
Segunda, 27 de outubro de 2014
REVELAÇÃO

 

o esplendor violento

da natureza

em meus olhos

e sentidos

 

é quando

sangro verde

é quando danço

contente

e a esperança é fé

e refaz a herança

da vida

desde o princípio

 

o estertor impiedoso

da beleza

em mim

me faz homem

propício

 

25.10.2014.
Terceiro de três textos de Mangaratiba. 

Segunda, 27 de outubro de 2014
LUZ DO BREU


amor cai em carências feito noite que quer ser manhã, naturalmente, como rito de fé, feito festa pagã. o amor cria efeitos de carmim e de hortelã, de arnica e urtiga, de lilás e cansanção. cia como cão danado, mia tal gato escaldado, o amor tem uma saudade incomensurável e transcedental mesmo quando acabou de ver o ser querido, mesmo quando acabou de ter a coisa amada, mesmo e principalmente quando não é claro, e nem é escuro. o amor é luminosa madrugada. luz da sombra, breu do sol, o amor quer ser amado.
 

25.10.2014.
Segundo de três textos de Mangaratiba. 

Segunda, 27 de outubro de 2014
TODOS E TANTAS


todos os amores

assim como tantas

outras coisas

são como flores e frutos

que nascem, amadurecem e morrem

 

e não por nós

mas por si mesmos

por serem próprios

para refazer seus princípios

e reforçar seus extremos

 

25.10.2014
primeiro de três textos de Mangaratiba.

Páginas
1