Olha só!, é um blog olho no olho, quero dizer, palavra no ouvido, grito no espaço, segredo e colapso público. É pra conversar um pouco pois é conversando que a gente se entende. Um pouco. Em tempo: todas as fotografias são do mesmo autor dos textos.
domingo, 26 de fevereiro de 2017
RETIRO



em minha caverna
no décimo quarto andar
de uma sub metrópole
é necessário nunca faltar
tabaco, álcool, alimento
energia elétrica, água e mais
alguns víveres e suprimentos

há ar
um gato
e eletro domésticos

haverão
criações
e vícios de métodos

em minha nuvem
na varanda do luar
eu sou e não sou eu mesmo
mas é preciso não esquecer
a falta que faço ao que fui
o amor que ainda há e não flui
alguns míseros sons de medos

há ar
haverão
sentimentos
__________

se for preciso
retiro o que digo
acima
agora
ou por toda vida
sem lamentos


23.02.2017.

quinta, 23 de fevereiro de 2017
INTIMIDADE



nem só carinhos íntimos
ou dizeres nos ouvidos
com lábias de pincéis
ou cargas de azinhavre

nem só olhares cúmplices
ou promessas em altares
com troca de anéis
por vezes ouros fúteis

nem só abraços múltiplos
ou doses de ameaças
com lastros de presentes
com laços magoados

mas a nova palavra
com outro aspirado
sotaque diferente
num ritmo apurado

e uma nova rima
com um outro requinte
destaque pro carinho
sinceridade aos maços


23.02.2017.

sábado, 18 de fevereiro de 2017
SENHORA DOS OLHOS


eu olho o seu olho
senhora sábia
e vibro toda as órbitas
para girar em mim

tenho plena e próxima
não vontade mas necessidade
de te lamber as lágrimas
e as íris até as retinas

eu entro em seu corpo
senhora mágica
não por vertentes óbvias
mas pelo olhar que rima

e vejo a guerra e a glória
senhora trágica
não com patentes lógicas
mas méritos que ensinam

 

me molho em seus olhos
senhora ousada
e provo todos os vórtices
mil pórticos sem fim

tenho plana e óbvia
tanto a paz como a sanidade
a me trazer em cálices
as coisas que são minhas

seu amor de plenos polos
senhora sólida
com seus concretos móbiles
de diamante e giz

me afogo em seu corpo
senhora eólica
e inscrevo em seus córtices
sopros de mim

eu me fundo em seus solos
senhora amada
chão com sementes próprias
águas de olhos mis

 

16.02.2017.

Páginas
1 2 3 Próxima >  Última >>