Olha só!, é um blog olho no olho, quero dizer, palavra no ouvido, grito no espaço, segredo e colapso público. É pra conversar um pouco pois é conversando que a gente se entende. Um pouco. Em tempo: todas as fotografias são do mesmo autor dos textos.
quarta, 28 de fevereiro de 2018
VÃO

 

amor é gelaria de polos, torrefação de trópicos.
nos corpos, nos pensamentos, nos sentimentos, de formas quase incríveis ou inacreditáveis, quem sabe se sorteados por destinos, designados pelos ofícios, desenganados por quais caprichos.

 

o amor é degelo de aicebergues, tropicalismo em cremação.
todas as cores são necessárias, todos os tatos de odores, todas as visões de sóis e luares, todos os calafrios e suores serão inexatos mas imprescindíveis para amar.

 

amor, além de tudo, é menos clima e mais magia. um vão entre mistérios.

como os dias e as noites: episódio que se finda, rapsódia que principia.

o amor não é cético, não tem remédio, ou é total ou nenhum, nunca médio, não é pluma de nuvem ou concreto geométrico.

 

o amor é genérico.

 

28.02.2018.

sexta, 23 de fevereiro de 2018
SÓ VÍRGULAS


não te exijo nada, a tua beleza e carinho me bastam, uma forma de felicidade se ajunta a mim e traz calor, frescor, uma coisa de febre e brisa leve, não sei como me sinto, se no encontro de uma fonte ou perdido em um desfiladeiro, sei que tenho como matar minha sede e seguir meu caminho sem desespero, e que em qualquer parada possamos nos contemplar uma taça de vinho, traçar os sabores, provar de arpejos de cordas e carícias de arminhos, os perfumes dos lençóis, os talcos dos sonhos, uma noite grata e um amanhecer que faça rejuvenescer nossos sentidos, pois paixão não é ciência exata mas amor é a sabedoria que extrapola a vida,


23.02.2018.

quarta, 14 de fevereiro de 2018
9.9


sinto seu hálito
à minha volta
seus cheiros mais íntimos
me rodeando


não sei se é
a falta de hábito
mas conviver com a paixão
é um abalo sísmico
me estonteando


07.03.2007

Páginas
1 2 Próxima >  Última >>