Olha só!, é um blog olho no olho, quero dizer, palavra no ouvido, grito no espaço, segredo e colapso público. É pra conversar um pouco pois é conversando que a gente se entende. Um pouco. Em tempo: todas as fotografias são do mesmo autor dos textos.
terça, 12 de junho de 2018
PLANOS ABAIXO

 

fazer amor

é um ato

amar é fato

 

amor é um fazer

tato a tato

amar é além

do espaço

 

às vezes a pele é membrana

apesar da carne de aço

amor não se faz com receita

amar é o nó e o laço

 

vibrar amor

não é dado

lance apostado

 

amar é criação

lado a lado

amor é também

ser alado

 

às tontas amores se danam

embora talvez tão amados

amor não se cria em preceitos

amar é além do abraço

 

construir um amor

é sómente

estruturar fundamentos

fundear firmamentos

no chão, no corpo, no vento

em todo possível e esparso

 

destruir um amor

é bem ou mal básico

implodir o sólido

e encomendar

a desconhecidos

que recolham

e eliminem

os resquícios

 

fazer um amor

é diamante e barro

às vezes leva

milhares de anos

às vezes basta

um sereno de engano

 

e o amor se vai

céu e terra

e todos os planos

abaixo.

 

maio.2017.

sexta, 8 de junho de 2018
VAGANTE


poemas avulsos
amores alados
sem luto
sem luta
passo a passo

 

sem absolutos
ou alvos fadados
tumultos
sem multas
lado a lado

 

comigo mesmo
por dentro de mim
por fora do eu
do não e do sim

 

poemas convulsos
amores nos rastros
confuso
sem fusas
espasmos esparsos

 

não há mais soluços
ou salvos condutos
sou mudo
sem mudas
planta castrada

 

me findo sendo
incêndio por fim
por dentro floresta
por fora excremento
remessa ruim

 

poemas sem curso
se perdem no espaço
sem rumo
sem réstias
só desgraças
motins
vagas estradas


08.06.2018.

sábado, 26 de maio de 2018
IMÓVEL

 

sei que você rima comigo
e que meu rumo sempre é você
no ritmo, na fé, no corpo amigo
na sé do humano credo de viver


eu seu e você cisma comigo
mas creio que é o fácil conviver
no espírito e até num algoritmo
que acha que se pode intrometer


mas nosso amor não teve nem princípio
vem mais do além do mais sábio prazer
o nosso amor não teme precipícios
nem saltos, sobressaltos, nem indícios
é fácil rima e cisma, tudo pode acontecer


nosso amor é cru
vento nu
o nosso amor é asa
ninguém vai moer


nosso amor é só
lua e sol
o nosso amor é casa
ninguém vai mover


08.02.2017.

Páginas
<< Início  < Anterior 1 2 3 4 5 Próxima >  Última >>